Mais de 420km com 1L de combustível? Conheça a Shell Eco-marathon

A Shell Eco-marathon Brasil, realizada desde 2016, é uma competição voltada para o desenvolvimento e construção de veículos que possuem a melhor eficiência em consumo de combustível.

Entre os dias 8 e 11 de outubro, 45 equipes formadas por estudantes de engenharia do Brasil, Argentina, Equador e México se reuniram no centro de convenções Riocentro, na Barra da Tijuca para encararem o desafio e bater recordes de eficiência energética.

stand evento

Impulsionando a inovação

A ideia surgiu em 1939, quando funcionários da Shell nos EUA fizeram uma disputa com o propósito de desenvolver veículos que percorressem a maior distância com a mesma quantidade de combustível. No entanto, somente em 1985 a competição se tornou como conhecemos hoje. Expandindo-se para Ásia e Europa com categorias de diversos tipos de combustíveis.

A Shell Eco-marathon Brasil é dividida em três categorias: gasolina, etanol e bateria elétrica. Os protótipos são otimizados pelos estudantes durante a competição e precisam passar pela rigorosa inspeção técnica, só assim eles podem entrar na pista, a fim de obter marcas válidas.

Equipes realizando os últimos ajustes

Equipes fazendo os últimos ajustes nos veículos

Os protótipos (com aspectos futuristas) possuem capacidade para uma pessoa e velocidade máxima de 30 km/h, um pouco distante da realidade do trânsito atual. No entanto, as ideias apresentadas durante a competição podem ser utilizadas para melhorar a eficiência e aerodinâmica dos carros em um futuro próximo.

A edição 2018 contou com mais de 450 estudantes que projetaram, desenvolveram e pilotaram seus veículos, visando a sustentabilidade e economia. Entre eles, estavam os futuros engenheiros da Equipe Capivara que representou nossa universidade na categoria gasolina.

WhatsApp Image 2018-10-16 at 11.46.14

Equipe fazendo a montagem do protótipo

Berilo Santos, capitão da equipe, conta como foi a preparação: “Para essa edição, escolhemos fazer tudo novo, um projeto completamente diferente do carro que disputou as edições anteriores, no desenvolvimento dele estavam envolvidos novos sistemas, mais difíceis de se dimensionar e adaptar em um carro das nossas especificações; novos processos de fabricação, de execução bem mais trabalhosa e complicada; e muitos outros fatores que demandaram tempo e esforço”.

Questionado sobre a organização do evento, ele nos informa que houve muitas melhorias e a competição ficou mais acirrada. “O evento se desenvolveu bastante, foi possível observar que não só a organização investiu, bem mais, no campeonato em si e nas cerimônias de abertura e encerramento; mas também as equipes que refinaram seus trabalhos ou, como nós, levaram um projeto novo e mais elaborado”.

Infelizmente, a equipe não conseguiu passar na inspeção técnica. “Embora não seja o resultado que queríamos, levamos em consideração os vários problemas que tivemos esse ano. Além disso, o desenvolvimento de um projeto e sua execução por completo com um número mais reduzido de pessoas demanda mais tempo”, comenta Berilo.

Mais experientes e inspirados, eles seguem confiantes para a próxima edição. “Vamos focar em fazer as modificações necessárias no nosso protótipo e melhorá-lo cada vez mais para voltar com tudo nas próximas edições”, acrescenta.

WhatsApp Image 2018-10-16 at 11.43.42

Veículo da equipe

Berilo ainda agradece a todos que apoiaram a equipe. “De qualquer forma, nós precisamos agradecer à faculdade de engenharia, ao CRITT e à Royal Dutch Shell pela oportunidade. Aos nossos patrocinadores e amigos de outros segmentos da faculdade pelo apoio de sempre”.

Ao final da maratona as equipes vencedoras foram:

Categoria etanol: Pato A Jato / Universidade Tecnológica Federal do Paraná – 443,7 km/l. Com direito a quebra do próprio recorde (412,4 km/l).

Categoria gasolina: Drop Team / Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – 424,9 km/l.

Categoria bateria elétrica:  Milhagem UFMG Elétrico / Universidade Federal de Minas Gerais – 266.4 km/kWh.

torcida

As equipes campeãs representarão o Brasil na edição “Américas” da competição, que será realizada no primeiro semestre de 2019, nos Estados Unidos. Como prêmio, cada equipe receberá R$ 20 mil para ajudar a cobrir os custos da viagem.

Neste link é possível acessar um material com fotos e vídeos de todos os dias da Shell Eco-marathon Brasil 2018.

Fontes: Shell e Estado de Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s