Universidade do Colorado em Boulder

Por Luciano Souza Junior

 

Universidade

A Universidade do Colorado teve como pioneiro o campus de Boulder, e hoje conta com mais 3 campi espalhados pelo estado (Colorado Springs, Denver e Anschutz Medical Campus). Sendo pioneiro, o campus de Boulder, é o principal do sistema e conta hoje com 32 mil estudantes e 1100 professores, divididos em 9 unidades e 150 cursos (majors and minors). Localizado próximo da base das Flatirons Mountains, o campus é considerado um dos mais bonitos do país pela natureza exuberante que o cerca e o estilo arquitetônico característico que remete à geologia da região.

VIsta do Campus com as Flatirons Mountains ao fundo

Vista do Campus com as Flatirons Mountains ao fundo

 

Qualidade da Educação

Atualmente a Universidade do Colorado é reconhecida nacionalmente e internacionalmente principalmente pelos seus programas de Engenharia Civil, Ambiental e Aeroespacial, além dos conhecidos programas de Ecologia e Biologia Evolucionária, Geologia e Física. Em questão de ranking, o programa de Engenharia Civil está ranqueado como o 15º melhor do país e está entre os 50 melhores do mundo. O programa de Aeroespacial está entre os 10 melhores do país e já formou mais de 20 astronautas. Além disso, a Universidade conta com 4 agraciados com um Nobel em seu corpo docente

Além de uma excelente estrutura e professores renomados, o apoio que a Universidade oferece ao aluno é excepcional. São diversas feiras de carreiras onde representantes de grandes empresas estão a todo momento em contato com os alunos em busca de novos talentos. Os departamentos se preocupam muito em como os alunos vão se portar em entrevistas e por isso oferecem orientação constante a quem procura ajuda para fatores cruciais na busca de um novo emprego, como por exemplo, confecção de currículos.

Por esse ser um blog de Engenharia Civil, o foco desse artigo será  o curso de Engenharia Civil, destacando um pouco de como o curso é dividido, a estrutura e um pouco sobre as diferenças com o que é visto do Brasil na visão de um aluno de graduação.

O curso de Engenharia Civil

Como dito anteriormente, o Departamento de Engenharia Civil e Ambiental é reconhecido como um dos melhores disponíveis em todo o país. Como todo curso de Graduação em Engenharia Civil, ele é dividido em grandes áreas de concentração, sendo elas: Construction Engineering and Management, Environmental Engineering, Geotechnical Engineering, Structural Engineering e Water Resources Engineering.

O currículo segue o padrão nacional e está certificado pela ABET. Nos 4 primeiros períodos os alunos tem contato com as famosas disciplinas básicas de qualquer engenharia, como cálculo e física, além de contar com disciplinas específicas da Engenharia Civil que vão introduzindo os conceitos básicos de projeto e liderança. A grande diferença para o que é visto no Brasil começa no 3º ano. Os alunos tem 1 ano de disciplinas comuns a qualquer curso de Engenharia Civil, como Análise Estrutural, Mecânica dos Solos, Mecânica dos Fluidos e Hidráulica, e no 4º e ultimo ano, os alunos são livres para escolher dentro de uma lista de matérias eletivas, aquelas que mais os interessem. Podem inclusive escolher matérias de mestrado e doutorado.

A didática também é extremamente diferente. É possível sentir um cuidado maior com o aprendizado onde as notas são apenas uma consequência daquilo que foi aprendido dentro de sala de aula. Normalmente, grande parte das notas de qualquer disciplina é dividida entre tarefas e projetos. Para disciplinas mais avançadas, a parte destinada a tarefas pode chegas aos 60% da nota final. Uma frase que é consenso entre os intercambistas brasileiros aqui é: “ No Brasil você começa o semestre reprovado e tem que batalhar até o final para conseguir a aprovação. Aqui você começa com 100 e tem que aprender para se manter com a mesma nota”.

Para finalizar, a estrutura que o departamento oferece é, sem dúvida nenhuma, magnífica. Os laboratórios de ensino do Brasil não devem em nada ao que se vê por aqui . Os laboratórios de pesquisa, porém, são de uma qualidade impressionante e são muitos espalhados na ala destinada ao departamento. Os alunos de pós-graduação, que em sua maioria são internacionais, tem a sua disposição equipamentos de primeira linha (incluindo um supercomputador somente para simulações computacionais) e contam com muita verba para desenvolver sua pesquisa.

Faculdade de Engenharia

Faculdade de Engenharia

 

Adaptação

Entrando um pouco mais no lado pessoal, a adaptação é quase um pré-requisito para o sucesso acadêmico em uma experiência de intercâmbio. Mas tudo é mais fácil quando você se muda para uma cidade tão incrível como Boulder. São muitos os benefícios de se morar em Boulder. Começando com o clima de cidade pequena, mas muito próxima de uma capital de estado. Tradicionalmente conhecida como liberal, a cidade de Boulder é reduto de atletas, artistas e “entusiastas da sustentabilidade” e tem várias opções de lazer ao ar livre.

O custo de vida é um pouco alto em comparação a outras cidades do mesmo porte e isso se deve a uma recente onda migratória de pessoas de classe alta que viram na cidade perfeitas condições para  viver com qualidade de vida e com as comodidades que a vida urbana pode oferecer. São diversos os supermercados de comida orgânica, restaurantes com comidas de todos os lugares do mundo, cinemas com filmes independentes, galerias de arte e museus. A população em si é muito aberta a pessoas do mundo inteiro e sempre se mostram dispostas a ajudar.

Pearl Street Mall - um dos principais pontos turisticos da cidade

Pearl Street Mall – um dos principais pontos turísticos da cidade

 

Conclusão

Após ler o texto, improvável alguém não ter se convencido a mudar para Boulder o mais rápido possível. A qualidade de vida que a estrutura da cidade e da universidade oferecem, não se equipara a  vida em cidade grande. Estudar em Boulder é certeza de uma experiência acadêmica incrível e o desejo de voltar começa antes de mesmo de ir embora.

Centrifuga Geotécnica onde estou tendo a oportunidade de trabalhar

Centrifuga Geotécnica onde estou tendo a oportunidade de trabalhar

 

 

XXXVIII Semana da Engenharia

Alinhado com os pilares da instituição e com o compromisso de contribuir para a formação cidadã dos alunos, o DAEng realiza eventos que valorizam o caráter técnico, social e humano do profissional.

A Semana de Engenharia é um evento tradicionalmente realizado pelo Diretório Acadêmico, e esse ano conta com a participação de todos os segmentos da Engenharia, que fazem parte do Conselho dos Segmentos: Atlética, Code, Equipe Baja, Equipe Capivara, Escuderia SAE, GET-Ambiental e Sanitária, GET-Computacional, GET-Produção, IEEE, Impacto, Mais, Microraptor, PET-Civil, PET-Elétrica, Porte, SEEPRO e Supernova Rocketry.

realização-apoio

Durante essa tradicional Semana os graduandos podem se capacitar, se integrar, e desenvolver responsabilidade social , por meio de atividades e temas relativos aos cursos da Faculdade.

A 38a Semana da Engenharia que este ano acorre de 19 a 22 de Janeiro, na Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora, conta com palestras, minicursos, visitas técnicas e competições.

Diferente de edições anteriores, nessa edição as palestras foram divididas entre as gerais e as específicas: as gerais tratam de temas que abrangem todas as 10 modalidades de Engenharia oferecidas atualmente pela UFJF, e as específicas são palestras voltadas para uma modalidade de Engenharia, podendo ser Ambiental e Sanitária, Civil, Computacional, Mecânica, Produção, Elétrica (Sistemas de Potência, Sistemas Eletrônicos, Telecomunicação e Energia).

Serão 5 palestras gerais, 15 palestras específicas, 7 minicursos, 6 visitas técnicas e 2 competições durante esses 4 dias de evento.

Palestras Específicas:

AMBIENTAL: A obra de despoluição do Rio Paraibuna; Drenagem urbana.

CIVIL: Concreto projetado por via úmida, Projeto e construção de sistemas sob trilhos, Estrutura de barragem.

COMPUTACIONAL: Empreendedorismo, inovação e aplicações da modelagem computacional no setor industrial, Modelagem computacional envolvendo ​proteínas.

ENERGIA: Mercado de energia elétrica, Chernobyl: causas e conseqüências do maior acidente de engenharia da humanidade.

POTÊNCIA: Ferramentas computacionais utilizadas no planejamento e operação de sistemas elétricos de potência de grande porte, Evolução da proteção de sistemas elétricos: o RTDS como ferramenta de proteção.

MECÂNICA: Competição Brasileira Universitária de Foguetes: pelo direito de voar mais alto.

PRODUÇÃO: Engenharia da Qualidade aplicada em indústrias, Empreendedorismo com valor.

Palestras Gerais:

A Engenharia nacional e o projeto nacional de desenvolvimento; As expectativas do mercado de trabalho para os novos engenheiros: a formação pessoal e profissional em debate; Ferrovias: do macro ao micro; Desenvolvimento econômico e meio ambiente; Os novos paradigmas da educação em Engenharia: como formar um profissional mais empreendedor.

Minicursos: Python; Revit; Inglês técnico; LTspice; SolidWorks; Minicurso de Desenvolvimento de Placa de Circuito Impresso; GitHub.

Visitas Técnicas: U&M; Pedra Sul; IMBEL; Geoconcret; Votorantim Energia; Natura.

Competições: Quiz Cultural: disputa organizada pelo PET CIVIL entre equipes formadas pelos alunos da Faculdade de Engenharia onde cada equipe tem um tempo limitado para responder perguntas sobre assuntos gerais. A equipe que acumular mais pontos, respondendo corretamente as perguntas, é a vencedora e ganhará prêmios!

12540579_941683342566725_6739497258467502351_n

Para mais informações sobre a Semana da Engenharia acesse: DAEng; Facebook PET Civil.

Fonte: DAEng; PET Civil.

 

 

Visita técnica Gerdau

No dia 21 de maio de 2015 o grupo PET Civil da Universidade Federal de Juiz de Fora visitou uma das filiais da Comercial Gerdau.  A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo, além disso, tem a produção própria de aços planos.

IMG-20150521-WA0037 (2)

Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia – as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço por ano. Além disso, é a maior recicladora da América Latina transformando anualmente milhões de toneladas de sucata em aço.
A unidade Gerdau de Juiz de Fora realiza apenas corte e dobra do aço. A visita foi guiada por engenheiros responsáveis pela produção onde foi possível conhecer os processos operacionais e técnicos da empresa. O serviço de corte e dobra da Gerdau oferece muitas vantagens aos clientes, desde a redução do desperdício no uso do aço a economia de tempo na execução da obra, já que os estribos e vergalhões são feitos sobre medida de acordo com o projeto.

Assista o vídeo institucional da Gerdau:

O grupo PET Civil agradece aos engenheiros que nos guiaram na visita e nos receberam tão atenciosamente!
Fonte:  Gerdau