10 títulos relacionados à engenharia, liderança, carreira e negócios, para assistir antes que as férias acabem!

Dezembro chegou e com ele nossas queridas férias! Está entre nós a estimada época do ano em que nós, estudantes de engenharia ou não, entramos num relacionamento sério com o sofá e a coberta. Então pegue sua pipoca, o controle remoto e venha conferir com a gente essa seleção de 10 títulos relacionados à engenharia, carreira, liderança e negócios.

Filmes

  • Fome de Poder – Dirigido por John Lee Hancock, traz a história da ascensão do McDonald’s, inicialmente uma lanchonete no sul da Califórnia. Pouco a pouco, o protagonista elimina os dois irmãos donos da rede e transforma a marca em um gigantesco império alimentício.Fome de Poder
  • Gravidade – Sandra Bullock é uma engenheira biomédica que sobrevive a uma chuva de meteoros em sua primeira viagem espacial. Se isso já não é o suficiente para te deixar fora da cadeira, vamos lá, tem mais: à deriva no espaço, ela reavalia sua vida enquanto vive medo, dúvida e pânico sem poder respirar muito para poupar sua reserva oxigênio.gravidade

 

  • O Jogo da Imitação – Dirigido por Morten Tyldum, é uma cinebiografia romanceada sobre o inglês Alan Turing, criptoanalista que liderou um grupo da inteligência britânica na missão de decifrar os códigos da máquina Enigma, usada pela Alemanha Nazista na Segunda Guerra Mundial, sendo um inovador da Ciência  da Computação.O jogo da imitação

 

  • Estrelas além do tempo – Baseado em fatos reais, o filme Estrelas Além do Tempo (Theodore Melfi, 2h07) conta a história de três cientistas negras que trabalharam na NASA durante a década de 1960 e colaboraram para a conquista espacial: Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson. Indicado ao Oscar de 2017 nas categorias de melhor filme, melhor atriz coadjuvante (Octavia Spencer) e melhor roteiro adaptado (Theodoro Melfi), o longa está entre os dez filmes de maior bilheteria de fevereiro nos cinemas do Brasil e dos Estados Unidos e levanta muitos temas que podem contribuir com sua visão sobre os acontecimentos da época.estrelas além do tempo
  • Interstellar – As reservas naturais da Terra estão chegando ao fim e um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand, Jenkins e Doyle, ele seguirá em busca de um novo lar.

Interestelar

Séries

  • House of Cards – a série apesar de não abordar a engenharia, aborda os  jogos políticos que o casal Francis Underwood e sua mulher, Claire, fazem para alcançarem seus objetivos, apesar dos dois não serem exemplo de conduta, a série pode ser uma boa pedida para você engenheiro (a), que se interesse por política e desenvolvimento de habilidades sociais.

house of cards

  • Scorpion – É uma série voltada para a tomada de decisão ágil. O personagem é um gênio! Com o quarto QI mais alto do mundo ele se vê sendo convidado a participar de uma missão dada pelo governo. Resolve abrir uma empresa, no qual trabalhará com as mentes mais brilhantes para solucionar os problemas do mundo.
    scorpion

Livros

  • “Steve Jobs – O Estilo de Liderança para uma Nova Geração” – de Jay Elliot, apresenta a história de como Steve Jobs alcançou o sucesso com a Apple trabalhando os diversos tipos de personalidade e liderança, além de abordar como os profissionais/empreendedores podem tomar suas decisões e as devidas estratégias.

steve jobs

  • “Por que fazemos o que fazemos?” – de Mário Sérgio Cortella, fala sobre as dúvidas mais comuns dos profissionais brasileiros, abordando aspectos motivacionais e as razões pelas quais nos comportamos de determinadas maneiras no ambiente de trabalho.

porque fazemos o que fazemos

Anúncios
Postado em Sem categoria

Um País Unimodal

 

1

Visando a análise de transporte de cargas e pessoas, o Brasil pode ser considerado um país que possui um modelo unimodal, ou seja, a predominância de um único sistema de transporte em detrimento dos demais. A utilização desse modelo pode acarretar  problemas logísticos e econômicos para qualquer país, que podem ser agravados em países com grande extensão territorial como é o caso do Brasil.

A paralisação dos caminhoneiros em maio de 2018, gerou grande impacto na economia brasileira, como o aumento do preço de combustíveis, falta de estoque de alimentos nos supermercados, expondo um país que estava a beira de um colapso. Essa greve incitou alguns questionamentos sobre como a economia brasileira se tornou refém de uma classe trabalhadora, e oque fazer para mudar essa situação.

blog

Imagem da greve de caminhoneiros em 05/2018

A malha rodoviária, hoje, é responsável por volta de 75% do escoamento de toda a produção brasileira, demonstrando uma disparidade exorbitante em relação aos demais modais ( ferroviária, hidroviária, marítima, aérea e etc.), isso ocorre devido a um fator histórico-político ocorrido em 1950, no qual o então presidente Juscelino Kubitschek estimulou a empresa automobilística como força motriz da indústria brasileira, desestimulando e sucateando o desenvolvimento de outros modais, como a malha ferroviária.

O investimento no setor ferroviário para realizar uma integração de modais, desponta como principal solução para mudar o quadro atual em que o país se encontra. Hoje o Brasil possui apenas 30 mil quilômetros de ferrovias, extensão muito pequena em comparação com países emergentes como a China (121.000 km) e Índia (68.000 km), tendo menor dimensão até que a Argentina (36.000 km).

 blog2

Tabela de comparação entre ferrovias no Brasil e outros países.

A utilização de ferrovias proporciona um menor custo de manutenção e transporte em relação as rodovias, as disparidades de gastos entre os modais aumentam de acordo com a distância percorrida, além disso a emissão de poluentes por ferrovias são 15% menores em relação as rodovias. Visto isso e a vasta extensão territorial do país, torna-se essencial  implementação de ferrovias que cortem o país e liguem os principais centros urbanos, buscando uma combinação com outros modais, já que a malha ferroviária torna-se menos efetiva  no transporte à curtas distâncias.

O principais desafios enfrentados para o crescimento da malha ferroviária brasileira é a precariedade em que se encontra as ferrovias brasileiras que nos últimos 40 anos perdeu 10.000 km de sua extensão, outrossim é a necessidade da implementação e continuidade de um plano de governo de médio a longo prazo, ou seja, é preciso que o projeto tenha continuidade por mais de um mandato, outro imbróglio é o alto investimento inicial, que gira em torno de R$45 bilhões, visando a ampliação, manutenção e construção de pátios que abriguem trens com 120 vagões, e a criação de novas rotas ferroviárias que dinamizem a economia do país. Além disso a rígida regulamentação em relação aos fretes do modal geram um entrave em seu desenvolvimento e afastam maiores investimentos de empresas privadas no setor.

Sendo assim pode-se dizer indubitavelmente que o Brasil necessita de uma mudança em relação a seus modais , e para que ela ocorra é preciso se ter um alto investimento governamental para integrá-los da melhor maneira, ou seja, um meio que favoreça o crescimento econômico a médio e longo prazo, gerando empregos para a população e dinamizando o transporte de cargas efetuado no país.

Referências: Blog LogísticaExameCorreio BrazilienseNexo JornalIlosAgência Brasil.